Páginas

sábado, 14 de janeiro de 2012

O ron-ron do gatinho - Adriana Calcanhoto

Sugestão: Leia ouvindo, é linda a música: http://www.youtube.com/watch?v=3R6oABmdiBQ

O gato é uma maquininha
que a natureza inventou;
tem pelo, bigode, unhas
e dentro tem um motor.

Mas um motor diferente
desses que tem nos bonecos
porque o motor do gato
não é um motor elétrico.

É um motor afetivo
que bate em seu coração
por isso ele faz ron-ron
para mostrar gratidão.

No passado se dizia
que esse ron-ron tão doce
era causa de alergia
pra quem sofria de tosse.

Tudo bobagem, despeito,
calúnias contra o bichinho:
esse ron-ron em seu peito
não é doença - é carinho


Ainda outro vídeo para os amantes dos gatos: http://www.youtube.com/watch?v=ZSXtRDSPmKs


Parei meu carro no meio de uma rua estreita, espremido entre outros carros estacionados ao lado esquerdo e ao lado direito: um corredor polonês moderno. Fiz isso obrigada pela Dona Chuva que não deu trégua aos moradores de Brasília na semana passada, e meu marido e minha filha precisavam descer para alcançar o consultório da pediatra.

Ia passar a primeira marcha quando percebi alguma coisa pequena, cinzenta e peluda parada à frente do meu veículo. O que seria aquilo? Não, não, não: um filhote de gato. Pensei em buzinar, mas poderia assustá-lo. Decidi aguardar que ele atravessasse a rua, mas o bichano, incompreensivelmente, preferiu ficar sentado na rua molhada e fria.

Ah gatinho, lamentei, se você está pensando que eu vou adotá-lo, desista! Tenho uma calopsita que não se dá muito bem com felinos. Eis que ouvi uma buzinada estrondosa. O motorista do veículo atrás do meu perdeu a paciência.  Olhei pelo retrovisor, fiz uma cara feia e saltei do carro. Levantei o gatinho, mostrei a ele, coloquei o gato na calçada e voltei a dirigir. Céus! Eu me meto em cada uma... Mas quem disse que o gato saía da minha cabeça? Depois de estacionar o carro, voltei caminhando ao local onde ele havia ficado e não o encontrei.

Comecei a pensar nos gatos que conheci e conheço, animais de estimação de amigos. Marta, por exemplo, tem uns seis gatos na casa dela. Estive lá e me apaixonei pelo Guto, gato de cor de chocolate, olhar manhoso e, pasmem a-do-ra banho! Mas tem dificuldades de relacionamento interpessoal. Ele dá uma surra em qualquer semelhante que se aproxime. Queria tê-lo por perto (o Vicente ainda não estava por aqui), mas meu marido vetou a ideia... 

Tom é o meu gato. Mora no i Pad.


Outro dia ela me telefonou toda contente! "Tenho um gato que é a sua cara. Duvido que você não fique com ele!" Ah Martinha, nem vem que não tem, fui logo dizendo. Ela me enviou a foto do Algodão e eu quase caio dura; não é que ele é a minha cara, mesmo? Os olhos são iguaizinhos... Mas não fiquei com ele...
Olhos achinesados e pequenos, iguais aos meus... Lindo!
Há um ou dois anos recebi duas hóspedes lindas e educadas, de descendência italiana, nascidas em Santa Catarina: Marie e Kelly. Marie é branca e Kelly cinza. Minha amiga Adriane, a mamãe, precisou viajar e eu me ofereci para cuidar delas. Ficamos encantados com ambas. Kelly se afinou muito comigo e a Marie, com o meu marido. Naquela ocasião, ele era monitor de um curso à distância e ficava horas no computador. Marie, também, ficava horas ao lado dele. Uma amizade silenciosa que, desconfio, dura até hoje.

Kelly, certa vez, me deu um susto danado: cheguei em casa e nada dela, que sempre me recebia com afagos. Chamei, procurei, olhei embaixo dos móveis, esconderijos improváveis e ela continuava sumida. E se tivesse caído da janela? Moro no sexto andar e... pavor! Não, nesse caso, o porteiro já teria me dito algo. E quando olho para a mesa...

Kelly no maior sono... e me ignorando!
Minha comadre, Ceci, tem dois gatos mui amados: Kairós e Federica Felina. Ainda me lembro dos dias em que, aflita, ela rezou a todos os santos para que Kairós retornasse ao lar. O boêmio tem um hábito que sempre a deixa preocupada: ele sai para dar umas voltinhas no quarteirão. Mas naquele bendito dia, sumiu! Para encurtar o papo, Kairós havia sido resgatado por uma "protetora de animais" e foi encontrado enjaulado num abrigo. Susto medonho! Ceci ainda está pagando a promessa que consiste em deixar de tomar café por um longo tempo. Acrescento que ela achava que morreria sem cafeína!

Kairós ilumina a vida de Ceci.


Outra amiga, Patrícia, tem duas gatinhas também: Veda e Margot. São persas como as nossas hóspedes sulistas. Essas aprontam demais! Patrícia é apaixonada por elas, claro! Quase vinham passar uma temporada com a tia aqui, mas o Vicente chegou.

Veda e Margot enroscadas...
                  


Bem, sei que a maioria prefere cachorros. Ah, são fiéis, inteligentes, companheiros e só faltam falar! Não e isso que se ouve por aí? E os gatos? Ah, são egoístas; não gostam dos donos, são apegados à casa; querem mesmo é conforto! E dão alergia, e sujam a casa com os pelos e rasgam os sofás e isso e aquilo... Não é nada disso! Gatos são animais de estimação independentes e sábios! Se não gostam de alguém, não gostam mesmo! Nada de falsidade. Têm personalidade forte. E o melhor, eu já disse: são independentes!

Margot a fazer pose.

Gatos se enroscam, gatos brincam de se esconder, gatos perscrutam a gente, gatos entendem nossa tristeza, gatos compartilham dúvidas metafísicas, gatos  se envolvem literalmente nas leituras, gatos são companheiros, gatos são gatos!

Veda a perscrutar...


Quanto ao gatinho que cruzou meu caminho, não soube mais dele... Espero que um gatólatra o tenha encontrado e oferecido um abrigo quentinho. Tenho certeza de que não se arrependeu!

6 comentários:

  1. Amor,
    Esse foi um dos textos de que mais gostei. Beijos
    Pedro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amor, você é suspeitíssimo! Não vale! Beijos!

      Excluir
  2. Mamy, querida!
    Por razões óbvias, na minha opinião, este foi o melhor de todos os maravilhosos textos que você escreveu.
    Me emocionei, gargalhei, compartilhei a alegria de ver o teu carinho com as minhas "meninas", Kelly e Marie. A próposito, elas adoraram as histórias e, principalmente, as fotos. A Kelly achou que não foi fotografada em seu melhor ângulo. Porém, dentro de uma fruteira, é difícil achar um ângulo bom, não é mesmo? kkkkk
    Ela mandou um afago bem gostoso para vc e a Marie mandou um ronronado bem forte para o amigo Pedro.
    Bjo enorme e parabéns por compartilhar conosco seu talento.
    Sou sua fã!
    Adri

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adrui Querida!
      Adorei o e-mail que você me enviou! Acha mesmo que esqueceria as meninas? Manda uma foto da Marie ra mim!
      Beijos!

      Excluir
  3. Achei lindo! Cacá e Fefê agradecem e eu também.
    Os gatos precisam de quem fale bem deles, para acabar com o preconceito.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ceci, só faltou a foto da Fefê... Beijo no coração!

      Excluir

O que você achou?